Outras formas de visualizar o blog:

quarta-feira, 20 de março de 2013

Catedral de VIENA: a bondade apoiada na força

A catedral de Viena durante à noite aparece fortemente iluminada.

Ela é composta de dois corpos de edifícios inteiramente distintos: uma torre enorme, mas muito delicada, esguia e forte ao mesmo tempo.

A força, o esguio e o delicado se compunham admiravelmente e se elevavam audaciosamente até uma altura de causar surpresa.

Ao lado disso, o corpo do edifício é bem mais baixo.

Como que apoiado na torre arrojada da catedral, parece com uma casa de família encostada numa fortaleza.

A casa de família, íntima, agradável, acolhedora, afável, distinta, digna, muito bela, mas o que têm de melhor nela é o arrojado da torre na qual ela se amparava.


Seria um pouquinho como esposa e esposo.

O esposo é a torre: forte, enérgico, batalhador; a esposa delicada, mãe de família, amorosa, etc.

De maneira que a colaboração da bondade com a força dá a figura do estado temperamental de quem exerce a autoridade.

Por este símbolo se deixa ver a autoridade da Igreja, que é a autoridade das autoridades.

Sem a Igreja não há nenhuma autoridade que prevaleça durante o tempo necessário com o fundamento necessário, etc.

Então, a catedral representa a autoridade da Igreja apoiada na autoridade do Estado, e também a autoridade da mãe apoiada na autoridade do pai, e a autoridade da imperatriz apoiada na do imperador.





GLÓRIA CRUZADAS CASTELOS ORAÇÕES HEROIS CONTOS CIDADE SIMBOLOS
Voltar a 'Glória da Idade MédiaAS CRUZADASCASTELOS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISCONTOS E LENDAS DA ERA MEDIEVALA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.